Em 2004 tive a oportunidade de visitar um Templo Budista, na cidade de Olinda , para participar de um dia dedicado a meditação. Tive uma ótima manhã meditando. E após um excelente almoço vegetariano, e meia hora de descanso, foi servido uma chicara de chá muito amargo e um pires com 4 bombons de diversos sabores: um nego bom ( bem doce), um frigelis ( mentolado), um de tangerina ( azedo) e um de gengibre ( picante). Percebi que todos do grupo de meditação, receberam tb o chá e os bombons. E imaginei que aquele chá, nos impediria de ter sono na parte da tarde, onde continuaríamos as meditações. Por isso, me esforcei para tomar o chá amargo. E só consegui isso, mastigando todos os bombons que me foram oferecidos. E para meu espanto, tive uma experiência de mistura de sabores na boca, que amenizaram muito o sabor amargo do chá. E me facilitaram a ingestão do mesmo. Após a última meditação do dia, a monja mestra do templo, uma coreana, perguntou ao grupo: "O que nós achavamos que o chá e os bombons representavam"? E um participante do grupo, mais experiente, falou que: "o chá amargo representava um momento da vida difícil de engolir ou experienciar. E os bombons, representavam outros tipos de momentos: os doces, os azedos, os picantes e os refrescantes, (o bombom mentolado dar essa sensação na boca)" . E quando esses momentos se misturam, por exemplo: o doce com o amargo, o azedo com o amargo, o picante com o amargo e o refrescante com o amargo, existe uma transformação na forma de perceber aquele momento. E fica bem mais fácil vivencia-lo. Portanto, neste dia aprendi a arte Zem Budista de equilibrar a vida, através da arte de misturar os sabores. E passei a fazer isso em outros aspectos de minha vida. Diante das tarefas cotidianas que não gostava de realizar., como lavar pratos, por exemplo. Passei a fazer essa tarefa associada a outras que gosto muito, como ouvir músicas ou palestras educativas. E o resultado era mais motivação e disposição para realizar a tarefa de lavar pratos. E essa é a essência do equilibrio. Os polos positivos e negativos de uma mesma situação, precisam ser equilibrados com outras. Para que possamos viver de forma motivada. Pois, se nos isolarmos no enfrentamento de uma situação ruim, (que seria parecido como tomar o chá amargo, isolado dos bombons), poderemos não conseguir vivenciar e transformar essa experiência em aprendizado positivo. E com isso, nos bloquearmos diante dos momentos e sabores ruins que a vida nos apresenta. Reflita sobre isso, pratique e divulgue. E tenha uma vida motivada, equilibrada e mais feliz. ( Rubia Prado - www.equilibriointerior.net).

rubiaprado127a@gmail.com
Fones: TIM: (81) 995963833, Oi: (81) 987416715