Da mesma forma que a mente tem a capacidade de regredir no tempo, (através da regressão de memória), também pode se projetar no futuro a partir do consentimento do Eu Superior do cliente, levando este a visualizar, intuir ou pressentir o que planejou para si mesmo, possibilitando-o reverter eventos negativos, além de desfazer-se de medos, conflitos, preocupações e ansiedades com relação ao seu futuro.

1. Indicações para Progressão da Consciência: no processo de preparação psicológica para enfrentar com tranqüilidade e segurança, eventos futuros. Tais como: cirurgias, concursos, tomadas de decisão, vestibular, etc.

2. Observações importantes:

- O futuro visualizado, intuído ou pressentido é reflexo do passado e do presente do cliente. E pode se realizar em partes ou na íntegra.

- O futuro pode ser modificado a partir de nossas decisões presentes.

- O futuro, seja ele positivo ou negativo, quando é mostrado através da progressão, premonição, oráculos, etc., pode ser mudado. Tanto o evento em si, como nossa atitude diante do evento.

-Miguel de Nostradamus, o maior visionário de nossos tempos afirmou que: "O Dom da previsão ou pressentimento do futuro é latente em toda pessoa, e se expressa geralmente, através de sensações de ansiedade e preocupação. Esta inquietude interna é, muitas vezes, ignorada, reprimida e alienada, deixando apenas uma vaga e incômoda recordação".

3. A TEORIA DA SERIALIDADE TEMPORAL COMO JUSTIFICATIVA PARA O PROCESSO RETRO-PROGRESSIVO:

J. W. Dune, cientista e professor de matemática, partindo da observação de sua própria capacidade de sonhar sobre acontecimentos antes destes ocorrerem, e de sua descoberta subsequente de que uma boa proporção dos sonhos de outras pessoas também contêm uma mistura de eventos proféticos. Colocou em evidência um terceiro fato que do nosso ponto de vista é muito importante: ele descobriu que pensamentos proféticos podem ser captados pela mente em vigília, se esta for mantida num estado apropriado de receptividade. E com essa base experimental, Dune desenvolveu a teoria da serialidade temporal: Considerando o tempo como sendo uma quarta dimensão física, Dune argumenta que a passagem deste pode ser encarada de forma serializada, onde haveria dois referenciais de tempo:

1. Tempo I = tempo instantâneo, sinônimo de momento presente, fugaz, onde ocorrem eventos de importância imediata para conduta da existência cotidiana.

2. Tempo II = soma de uma série de tempos (tempo I), tendendo ao infinito, (neste contexto o tempo II seria eterno).

Assim, a nossa experiência com o tempo dar-se-ia a partir de dois ângulos de observação:

1. O Observador pessoal: = nossa parte física, dominada pelo cérebro e que atende apenas ao que acontece no Tempo I;

2. O Observador máximo = nossa parte espiritual e que atende ao que acontece no Tempo II.

4. CONCLUSÃO:

Sempre que podemos desviar a atenção do cérebro do Tempo I, o nosso observador máximo está livre para entrar em contato com o Tempo II, e estender-se indefinidamente no passado ou no futuro. Assim, na retro-progressão da consciência, passado, presente e futuro se fundem, quebrando as barreiras do tempo interno.

rubiapcarvalho@ig.com.br - rubiaprado@oi.com.br
fones: (81) 3224-5524 - (81)3224-6715 - (81)87416715